Precisa de ajuda?

+ 55 11 3706-2995
[email protected]

Livro Impresso

Yriádobá: da ira à flor



Rolin, Adriana (Autor)

Afrocentralidade, Mulher negra, matrilinearidade, subjetividade feminina, mulheridade, mulherismo


Sinopse

YRIÁDOBÁ DA IRA À FLOR é a matrilinearidade entre avós, mães e filhas, é a rainha de 346 mulheres, ela é a Grande Mãe das vaginas humilhadas, dilaceradas, estupradas. Ela desloca a dor em seu peito, com a força da fragilidade, refaz a narrativa e recria o mito. Traz consigo o sopro de milênios e dá corpo às aparições da subjetividade feminina contemporânea com seus ossos de uma fratura que sangra e lateja, revelando o impacto do imperialismo ocidental no inconsciente coletivo, denunciando os sofrimentos das mulheridades silenciadas, invadidas, feridas, das negras, enlouquecidas, que cometeram suicídio num ato de ira, fuga e coragem.

Metadado adicionado por Metanoia Editora em 04/11/2019

Encontrou alguma informação errada? Perguntar para a Metanoia Editora

ISBN relacionados

--


Metadados completos:

  • 9788594750785
  • Livro Impresso
  • Yriádobá: da ira à flor
  • --
  • 1 ª edição
  • --
  • --
  • --
  • --
  • Edição de bolso
  • --
  • Rolin, Adriana (Autor)
  • Afrocentralidade, Mulher negra, matrilinearidade, subjetividade feminina, mulheridade, mulherismo
  • Artes
  • 305.42
  • DRA019000, DRA000000, ART060000
  • 2019
  • 20/09/2019
  • Português
  • Brasil
  • --
  • Livre para todos os públicos
  • 12 x 18 x 0.2 cm
  • 0.84 kg
  • Brochura
  • 80 páginas
  • R$ 20,00
  • 49019900 - livros, brochuras e impressos semelhantes
  • 9788594750785
  • MET0178
  • --

Sumário

Sumário
Prefácios
Yriádobá, rainha-guerreira de espada em flor!
Luciana Lyra

O que fica das palavras quando encontram o silêncio?
Stephane Brodt

“Yriádobá: da ira à flor”, dos retalhos rasgados às feridas costuradas!
Bruna Falcão

Sons graves de cavernas e ventos de volta à terra!
Lilian Amancai


Introdução
Adriana Rolin
Priscila Martins


Yriádobá da Ira à Flor

Posfácio

...um chamamento da Árvore Ancestral!
Tatiana Henrique

Y r i á d o b á, encanta e preenche a existência de invisibilidades!
Adriana Barcellos